AGRICULTURA DIGITAL

Como fazer Agricultura de Precisão por meio de drones?

A inovação é o grande motor dos excelentes números conquistados pelo agronegócio brasileiro. As rápidas transformações digitais tornaram essa atividade ainda mais competitiva, tendo na agricultura de precisão e, mais recentemente, na agricultura digital, os propulsores da grande revolução agrícola vivenciada nos últimos anos.

 

agricultura de precisão

Agricultura de precisão – precisão e eficiência na sua totalidade. Fonte: Case IH

 

E em um cenário cada vez mais tecnológico e inovador, a agricultura de precisão, e mais recentemente a agricultura digital, tem um representante cada vez mais visto em lavouras e plantações: os drones!

No Brasil, o setor de drones está em constante expansão, com este mercado faturando mais de R$ 300 milhões por ano. Boa parte desse faturamento é proveniente das atividades relacionadas ao agronegócio.

Desde que começaram a ser utilizados no campo, os drones ajudam produtores em uma ampla variedade de tarefas na agricultura de precisão/digital, partindo do planejamento da lavoura até a análise da colheita.

Pela sua notabilidade, Gerson Filippini Filho, gerente de Marketing de Produto Agricultura de precisão AFS Case IH, explica a verdadeira importância dos drones para a agricultura de precisão. 

 

Drones na agricultura de precisão: Promotores da transformação digital na fazenda

Não há mais dúvidas, o uso de drones no ambiente de tecnologias e inovações da agricultura de precisão, e agora para a agricultura digital, já é uma realidade em muitas regiões produtoras.

agricultura de precisao

Drones: Grandes geradores de informação na agricultura digital. Fonte: Case IH

Os drones são promotores da transformação digital e tecnológica no campo, permitindo um monitoramento mais preciso da área, com a coleta de informações mais precisas e localizadas, tudo isso para facilitar a gestão e melhorar a produtividade da lavoura.

De forma geral, pode-se dizer que a principal função dos drones é captar imagens da lavoura. Essas imagens são processadas por plataformas com inteligência artificial on-line e irão auxiliar na tomada de decisão do agricultor. Gerson Filippini também explica que as imagens geradas pelos drones são complementares às imagens de satélite.

Na agricultura de precisão, as imagens de satélite são adotadas para que o produtor tenha uma visão geral da fazenda, permitindo identificar alguma anormalidade. Logo em seguida, caberá ao drone, de forma bem mais localizada, ter uma visão (uma foto) mais precisa de qualquer anormalidade, permitindo tomadas de decisão mais assertivas”.

Assim, dentro da agricultura de precisão, podemos entender que a imagem de satélite permite uma visão mais ampla da área. Já o drone possibilita uma visão muito mais localizada, contribuindo com a transformação digital da fazenda. 

 

Sistematização de área: Mais um benefício para a agricultura com drones

Como os drones realizam voos baixos e oferecem imagens em altíssima resolução, Gerson Filippini explica que é possível que o produtor rural os utilize para fazer a sistematização de suas áreas.

Segundo o especialista da Case IH, muitos drones têm funcionam a base de RTK, que é o melhor sistema do mercado atualmente, permitindo fazer o levantamento com precisão de 2,5 cm georreferenciado. “Com estes drones conseguimos fazer um completo levantamento de toda a área, permitindo a criação de um mapa com as posições exatas”. 

Com o mapeamento de toda a área em mãos, Filippini explica que é possível criar linhas e mapas para os sistemas de piloto automático das máquinas, tornando a operação muito mais eficaz, seja de plantio ou de qualquer outro manejo.

Além do mais, dentro da agricultura de precisão e da agricultura digital, a pulverização por drones também é mais uma aplicação cada vez mais frequente deste tipo de ferramenta, como explica o especialista:

Usamos os drones na geração da imagem e localização exata da ocorrência de uma praga, por exemplo. Com o mapa gerado, podemos usar o drone para realizar a aplicação do defensivo apenas onde há a necessidade”. 

Segundo o especialista, os mesmos mapas podem ser inseridos no pulverizador da fazenda que irá aplicar o defensivo também de forma localizada.

 

Outros benefícios dentro da agricultura de precisão obtidos por meio de drones

Além dos benefícios ressaltados por Gerson Filippini, os drones possuem muitas outras funcionalidades dentro de um ambiente inovador baseado em agricultura de precisão e agricultura digital:

  1. Sensoriamento remoto – Responsável pelo tratamento, armazenamento e análise de dados coletados, permitindo conhecer os fenômenos existentes na superfície monitorada.
  2. Acompanhamento da saúde da cultura – dentro da agricultura de precisão, os drones conseguem monitorar as plantas com uma proximidade maior, identificando alguma anormalidade de forma localizada.
  3. Levantamento do número de plantas em determinada área – As imagens identificadas pelos drones possibilitam análises que identificam a quantidade de plantas em uma determinada área ou região, permitindo a detecção de áreas de menor densidade e a otimização do replantio.

Em resumo, os drones trazem inúmeros benefícios para todo tipo de cultura, seja ela destinada à produção de grãos ou não, mapeando toda a área e tomando decisões baseadas em informações sempre localizadas. 

Exatamente por todos esses benefícios já comprovados para a agricultura de precisão, os drones são grandes representantes da inovação que a Case IH está promovendo na Fazenda Conectada, localizada na cidade de Água Boa (MT), como veremos a seguir.

 

Drones na Fazenda Conectada: Tecnologia promotora da máxima precisão!

A Fazenda Conectada é um projeto idealizado pela Case IH em uma fazenda localizada na cidade de Água Boa (MT) que já apresentava ótimos níveis de produtividade. Assim, na Fazenda Conectada Case IH, além de todas as tecnologias de conectividade, todos os manejos têm o auxílio das imagens geradas por modernos drones. 

Para saber mais sobre o projeto da Fazenda Conectada, confira o vídeo abaixo:

Gerson Filippini explica que antes de o projeto ser colocado em prática, a fazenda já utilizava as tecnologias dos drones para mapeamento da área produtiva, porém não era dentro do ciclo inteiro.

Talvez por falta de conhecimento sobre a real capacidade dos drones, o proprietário da fazenda não usava essa ferramenta em todo o ciclo, não explorando todo seu potencial. A Fazenda Conectada chegou para mostrar todo esse potencial dos drones para esse e demais produtores”.

Assim, dentro do ciclo completo na produção de grãos que a Case IH já está conduzindo na Fazenda Conectada, os drones representam uma das 5 tecnologias essenciais. “No projeto, priorizamos o acompanhamento de todos os manejos e atividades. Para isso, teremos a constante coleta de informações e dados e, certamente, os drones serão uma das ferramentas utilizadas”, indica Gerson.

Dessa forma, a Case IH irá, dentro do projeto, usar todas as potencialidades que os drones podem oferecer, desde o acompanhamento do ciclo completo até as aplicações localizadas, sempre que houver a necessidade.

Para entender mais sobre todo o processo de inovação que a Case IH está implantando na Fazenda Conectada, vale conferir o vídeo abaixo. Nele, o Canal Rural bateu um papo com Eduardo Penha, Diretor de Marketing e Comunicação Case IH América Latina, e com Rodrigo Alandia, Diretor de Marketing de Produto Case IH América Latina.

Pela entrevista, é facilmente perceptível que a Case IH irá extrair o máximo potencial que as tecnologias digitais, como o drone, podem entregar para a agricultura de precisão.

Por fim, a conectividade, presente na Fazenda Conectada Case IH (internet 4G 700 Mhz), é, para Gerson Filippini, uma grande aliada dos drones e da agricultura de precisão, não especificamente para a operação, mas sim para a transmissão da informação gerada.

agricultura de precisão

Fazenda Conectada – Água Boa (MT). Fonte: Case IH

Os drones não exigem conectividade para operar (voar), mas a internet é uma grande aliada da transmissão das imagens por eles gerados. Por meio da conectividade, a imagem gerada pelo drone é enviada de forma online para uma plataforma de serviços inteligentes, onde a imagem é processada conforme a necessidade e o sistema rapidamente retorna com a informação ao agricultor”, cita Filippini. 

Ou seja, a conectividade não faz o drone voar, mas contribui com uma maior velocidade de todo o processo de transformação dos dados em informação dentro de uma agricultura cada dia mais digital.

Acesse o blog da Fazenda Conectada Case IH e conheça essa e as demais tecnologias que estão sendo empregadas para elevar os ganhos em produtividade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *