PRODUTIVIDADE

Agricultura de precisão: 3 vantagens de usar mapas de produtividade na lavoura

Você já ouviu (ou leu) por aí que a Agricultura de Precisão é o futuro do agronegócio? Com a popularidade do uso de tecnologias nas lavouras, os produtores já chegaram a uma nova era do agro. A agricultura de precisão, então, não é mais um papo para o futuro – essa já é a realidade no campo!

Na agricultura atual, as ferramentas digitais estão potencializando tudo aquilo que a agricultura de precisão tem a oferecer para a modernização do setor.

agricultura de precisão

Agora, muito mais que colher grãos e outras culturas, os agricultores colhem dados que os apoiam a melhorar seus resultados safra após safra – como é o caso dos mapas de produtividade.

Os mapas de produtividade são ferramentas tão importantes para o sucesso da agricultura de precisão que, atualmente, as melhores máquinas agrícolas do mercado já incluem os sensores necessários para realizar esse mapeamento.

Mas afinal, qual a vantagem de ter esse tipo de informação em mãos e como isso pode beneficiar o seu negócio? É isso o que você vai descobrir até o final dessa leitura. Confira!

O que são os mapas de produtividade?

Os mapas de produtividade também são conhecidos como mapas de colheita, o que facilita ainda mais o entendimento do que eles são e para que servem.

Como o próprio nome sugere, os mapas de produtividade são mapas que mostram o resultado da colheita em cada talhão da propriedade. Ou seja, mostram quanto material vegetal foi colhido por área.

Para que esse dado seja gerado, é preciso realizar o procedimento de colheita com uma máquina colhedora que possua sensores de estimativa de produtividade. Esses sensores contabilizam o peso do produto colhido, seja por meio de sistemas de balança ou via sensores gravimétricos ou ópticos.

A união desses sensores aos sistemas de GPS, em plataformas de agricultura digital, permite a construção de um mapa onde o agricultor e os demais profissionais envolvidos no planejamento da safra podem visualizar quais partes da lavoura produziram mais ou menos.

Para facilitar o entendimento desses dados, vale a pena investir em maquinários que já tenham monitores integrados que façam a interpretação de uma maneira ágil e prática do volume colhido por área e total.

Desse modo, é possível correlacionar os mapas de produtividade a outros mapas que podem ser gerados durante a colheita através de outros sensores.

Já é possível encontrar no mercado agro plataformas de agricultura de precisão que geram mapas de solo, tratamento de sementes, pulverização, população e variedades.

agricultura de precisão

Os mapas de produtividade são o pontapé inicial para conseguir transformar sua lavoura através da agricultura de precisão, com dados reais de campo que tornarão suas decisões cada vez mais precisas e assertivas.

3 vantagens de usar mapas de produtividade na lavoura

Quando você tem acesso aos mapas de produtividade da sua lavoura, você consegue correlacionar diferentes variações e analisar o impacto de cada uma delas na sua produtividade.

Além disso, a disponibilidade desses dados permite que você tenha um verdadeiro laboratório a céu aberto, realizando testes efetivos em campo e comparando resultados para tomar sempre as melhores decisões a favor da rentabilidade do seu negócio.

Mas, se você ainda precisa de mais motivos para se convencer da importância dos mapas de produtividade, confira a seguir 3 vantagens que essa ferramenta pode agregar em suas safras:

1. Explorar ao máximo o potencial produtivo da lavoura

Em primeiro lugar, os mapas de produtividade te permitem enxergar, de um jeito mais técnico e realista, como a sua lavoura se comporta em cada talhão.

Se você já conhece os benefícios da agricultura de precisão, sabe que enxergar cada talhão como uma fazenda diferente é a base para conseguir elevar a produtividade total da área.

Isso porque sabemos que a lavoura não é homogênea – e que cada parte dela possui necessidades diferentes de manejo.

Ao levar isso para a prática no campo, é possível não só aumentar a produtividade de cada talhão, mas também economizar tempo, recursos e insumos, através de um manejo direcionado e em quantidades corretas.

Tudo isso impacta de maneira positiva a rentabilidade da safra, resultando em maior lucro para o agricultor e em uma produção com maior qualidade e sustentabilidade.

A tarefa dos mapas de produtividade nessa missão de produzir mais e melhor é mostrar ao agricultor e aos profissionais envolvidos quais são os ambientes de produção da lavoura.

Desse modo, é possível explorar melhor cada talhão e trabalhar para elevar ao máximo o potencial produtivo de cada pedacinho da propriedade.

2. Tornar o planejamento de safra mais eficiente

Ao conhecer os ambientes de produção da propriedade através dos mapas de produtividade, a gestão do negócio e o planejamento das safras também são beneficiados através de direcionamentos mais assertivos e estratégicos.

Para propriedades que utilizam biotecnologias como a Bt, por exemplo, e precisam construir áreas de refúgio, é possível utilizar os ambientes de produção como base para estruturar o refúgio.

Nesse caso, o produtor consegue posicionar as variedades Bt nos ambientes com maior potencial produtivo, deixando os espaços com menor potencial para as variedades sem a biotecnologia.

A escolha de variedades, épocas de semeadura, tratamentos e demais manejos também podem ser feitos considerando cada ambiente de produção da lavoura, o que facilita o planejamento da safra.

3. Identificar problemas com mais precisão

Outra grande vantagem dos mapas de produtividade é o fato de que eles mostram quais pontos da fazenda precisam de atenção por estarem com baixa produtividade.

Com a localização exata desses pontos, é possível então investigar com precisão quais estão sendo os vilões de produtividade daquele talhão.

Nesse cenário, quanto maior o volume de dados e mapas gerados em sua propriedade você tiver, maiores são as chances de aplicar soluções eficientes e que vão impactar positivamente suas próximas safras.

Se você tiver acesso aos mapas de produtividade e aos mapas de análise de solo de sua fazenda, por exemplo, poderá fazer a comparação lado a lado e descobrir se as áreas de baixa produtividade apresentam alguma deficiência de solo.

Esse mesmo procedimento pode ser feito com outros mapas, como o de plantio ou de pulverização, para identificar o impacto de diferentes tratamentos de sementes, velocidade de plantio, híbridos/variedades ou defensivos agrícolas utilizados ao longo da safra.

Ao saber o quanto você tem colhido em cada área e poder identificar possíveis problemas com agilidade, você consegue aplicar soluções que realmente trarão retorno positivo para o seu negócio, evitando maiores prejuízos.

Em resumo, os mapas de produtividade abrem as portas para que você entenda o que pode e deve ser melhorado na lavoura e o que tem dado certo e deve ser ampliado nas próximas safras.

Esperamos que essa leitura tenha te despertado para aproveitar ao máximo os benefícios que a tecnologia, a agricultura digital e a agricultura de precisão tem trazido para o agro.

E você, já tem utilizado seus mapas de colheita para tomar decisões assertivas no campo? 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *