AGRICULTURA DIGITAL

Reveja o papo com os especialistas da Case IH sobre agricultura digital e Fazenda Conectada para o Cana Rural

Nas últimas décadas, a agricultura mundial acompanhou uma expressiva transformação na forma como ela é gerenciada. Hoje em dia o agricultor adota soluções e tecnologias que o ajudam a, continuamente, aumentar a produtividade e consequentemente a rentabilidade da lavoura. Para isso, o produtor investe cada vez mais em agricultura digital e na digitalização de sua fazenda.

Essa é a grande prova de que a agricultura digital está deixando a fazenda cada dia mais conectada, permitindo que o produtor consiga agir exatamente no detalhe de sua operação e obter uma infinidade de dados, antes não disponíveis. Com isso, as tomadas de decisão são mais assertivas. 

Tendo esse tema como foco, Daniel Duarte (editor-chefe do AgEvolution), bateu um papo com Eduardo Penha, Diretor de Marketing e Comunicação Case IH América Latina, e Rodrigo Alandia, Diretor de Marketing de Produto Case IH América Latina para o Canal Rural.

agricultura digital

Eduardo Penha, Diretor de Marketing e Comunicação Case IH América Latina, e Rodrigo Alandia, Diretor de Marketing de Produto Case IH América Latina, bateram um papo com o Canal Rural sobre a Fazenda Conectada Case IH

Quer saber o resultado desse encontro? Então confira tudo que foi conversado nesse bate-papo com muita informação.

Agricultura digital e conectada: Mais dados e tomadas de decisão mais eficientes

No início do bate-papo, Eduardo Penha salientou que a agricultura mundial e brasileira passou, e vem passando, por diversas transformações nos últimos anos. E, segundo o Diretor de Marketing e Comunicação Case IH América Latina, é cada vez mais recorrente a necessidade de aumentar a produtividade (e consequentemente a rentabilidade) da lavoura.

A agricultura digital e mais conectada dá ao produtor a possibilidade de ele agir no detalhe da operação. Ele vai conseguir coletar uma série de dados e tomar decisões pautadas no que eles mostram”, ponderou Eduardo Penha.

Além do mais, uma recente pesquisa da Embrapa, em associação com o INPE e o Sebrae mostrou que oito em cada 10 agricultores brasileiros empregam pelo menos um tipo de ferramenta digital, mostrando que o agro brasileiro está bem posicionado neste ambiente mais digitalizado.

Para Penha, a agricultura digital possibilita ao produtor tomar decisões mais assertivas que, por consequência, aumentarão a produtividade e a rentabilidade. “A mentalidade deixa de ser pautada em uma agricultura bruta para ser uma agricultura com números e decisões mais assertivas”.

Via agricultura de precisão, o agricultor vai aplicar um defensivo apenas no local exato onde ele identificou um problema e não mais na área toda, resultando em um cultivo mais rentável e sustentável.

Dentro deste contexto de agricultura 4.0, Rodrigo Alandia mostra que a Case IH não vende apenas máquinas, ela vende soluções ao produtor rural. “Toda a solução da Case IH é pautada em máquina, AFS Connect, serviços conectados. Todo esse pacote de soluções permite que o produtor tenha melhor gestão, aumento de produtividade, maior eficiência e mais competitividade”.

 

Fazenda Conectada Case IH: Laboratório a céu aberto da Case IH

A agricultura digital pautou o bate-papo desde seu início e é claro que o amplo projeto da Fazenda Conectada Case IH não ficaria de fora. A Case IH, que já é líder em soluções para agricultura digital, implementou o projeto em uma fazenda que já apresenta elevada produtividade na cidade de Água Boa (MT).

Nossa intenção era de, mesmo em uma fazenda de alta produtividade, mostrar que é plenamente possível obter ganhos através da conectividade”.

Penha explicou que a fazenda conectada é um laboratório a céu aberto onde são utilizados vários serviços ligados à conectividade que são capazes de mostrar que máquinas, serviços e pessoas estão conectados e trarão ganhos mostrados por números e indicadores, estes baseados em três pilares:

  1. Eficiência técnica, agrícola e operacional;
  2. Sustentabilidade;
  3. Eficiência econômica

A intenção da Fazenda Conectada é mostrar, de forma prática, os benefícios da conectividade. “Não existe nada igual no mercado. A Fazenda Conectada tem como propósito deixar claro ao produtor quais serão os reais ganhos de ter uma fazenda mais conectada”.

Rodrigo Alandia, por sua vez, ressaltou que as ferramentas utilizadas pelo produtor e que já estão em operação na fazenda conectada foram desenvolvidas para que sejam intuitivas e de fácil uso.

Foi ressaltado também que a oferta de conectividade na fazenda permite que as tomadas de decisão sejam muito mais assertivas e em tempo real e estejam sempre baseadas em muitos dados coletados por máquinas conectadas.

 

Tratores AFS Connect: a nova geração das máquinas em campo

Para Rodrigo Alandia a Case IH esteve sempre atenta ao contexto de agricultura digital, tanto que já lançou no Brasil, duas linhas de tratores conectados: Magnum AFS Connect e Steiger AFS Connect.

agricultura digital

Tratores Case IH AFS Connect. Fonte: Case IH

Estes tratores saem de fábrica prontos para a agricultura digital e exatamente por isso são únicos no mercado. Além de todas as tecnologias de agricultura de precisão, eles permitem a realização de um diagnóstico remoto da máquina, sendo esse um grande diferencial”, disse o Diretor de Marketing de Produto Case IH América Latina.

Além disso tudo, nestas máquinas a equipe técnica da Case IH pode acessar o monitor remotamente e conferir as configurações durante a operação, sugerindo algumas correções ao operador quando necessário. Mas além de enviar dados ao AFS Connect Center, estas máquinas também recebem dados diretamente do escritório. 

O engenheiro agrônomo pode, por exemplo, preparar os projetos de linha no escritório e enviar esse mapa remotamente para a máquina”, complementa Alandia.

Mas, além destes modernos tratores, a Case IH possui um completo portfólio. E isso foi citado por Alandia no bate-papo com o Canal Rural. “O portfólio da Case IH é completo, com tratores, colheitadeiras, plantadeiras e afins. Todos esses equipamentos oferecem alta performance e tecnologia embarcada. Temos ainda tecnologia artificial e machine learning em muitas máquinas do portfólio.

Ainda sobre as máquinas, Rodrigo Alandia indica que a especialização de operadores de máquinas agrícolas é uma necessidade recorrente. Segundo ele, o aumento da tecnologia nas máquinas faz com que os operadores adquirem um perfil mais profissional.

Hoje em dia o operador não é apenas um condutor da máquina agrícola e sim uma peça importantíssima da busca pela produtividade”, disse.

 

Parcerias: O grande fator de sucesso da Fazenda Conectada

Mesmo com todos os benefícios da conectividade no campo, Eduardo Penha explicou no bate-papo com o Canal Rural que a Fazenda Conectada é praticamente um oásis dentro do ambiente rural brasileiro. Ele salientou que o Brasil rural é ainda muito carente em conectividade, com dados oficiais mostrando que apenas 13% da área rural brasileira é conectada.

Porém, para que funcione, uma máquina conectada precisa ter uma boa conexão na fazenda onde ela irá operar. Por isso, Penha ressaltou que a Case IH e diversas outras empresas de telecomunicação, maquinário agrícola e soluções digitais se uniram e criaram a ConectarAgro, que tem como intuito estimular a conectividade no campo. 

No caso específico da Fazenda Conectada, Penha indicou que o grande parceiro da Case IH para levar conectividade à fazenda é a TIM. “Coube à TIM instalar duas antenas. Uma no município de Água Boa e outra na propriedade onde foi instalada a Fazenda Conectada, na área rural”.

agricultura digital

Sede da Fazenda Conectada, localizada na cidade de Àgua Boa (MT)

Dessa forma, Penha comemora ao dizer que cerca de 16 mil pessoas no entorno do município de Água Boa foram beneficiadas com internet 4G de alta qualidade, que é a mesma tecnologia global adotada nas cidades, na frequência de 700 MHz. 

O cunho social da conectividade é muito forte, pois trará benefícios ao produtor rural e para todo o entorno. Por exemplo, 21 escolas e mais de 6 mil alunos também recebem a conectividade.”.

 

Futuro da Agricultura Digital: 30% das operações terão algum nível de autonomia

Mais para o final do bate-papo, os diretores da Case IH foram questionados sobre qual é o futuro da agricultura digital no médio/longo prazo. Neste contexto, Eduardo Penha explicou que a Case IH recentemente adquiriu a Raven (líder em autonomia, agricultura de precisão e agricultura digital) para participar desse mercado com força. 

Com isso, ele salientou que a Case IH acredita que daqui a 5 ou 6 anos mais de 30% de alguma parte das operações agrícolas terão um certo nível de autonomia, ou seja, máquinas tomam algumas decisões que o ser humano não seria capaz de tomar em tempo hábil, resultando em um agro muito mais produtivo.

Diante disso tudo, tanto Eduardo Penha quanto Rodrigo Alandia têm ciência que a agricultura digital é um novo marco, onde máquinas, pessoas e serviços conectados vão mudar o patamar do agronegócio brasileiro e mundial. “É um divisor de água e uma revolução que veio para ficar!”, disseram.

Para conferir o bate-papo completo de nossos diretores com o Canal Rural, acesse agora mesmo o canal da Case IH Brasil no Youtube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *