AGRICULTURA DIGITAL

AFS Connect: Como esse sistema ajuda na aplicação de defensivos agrícolas?

A aplicação de defensivos agrícolas é uma prática comum em lavouras. Sua função é a de controlar o surgimento e a proliferação de pragas e doenças que surgem na lavoura e podem comprometer a produtividade. 

Assim, dentro da prática de Manejo Integrado de Pragas (MIP), os defensivos agrícolas ajudam a proteger a lavoura, evitando perdas no campo, escassez de alimentos e prejuízos econômicos ao agricultor.

Para uma aplicação mais eficiente, o uso dos defensivos agrícolas exige conhecimentos técnicos e científicos que, em conjunto, são fundamentais para o sucesso deste procedimento.

A busca pela eficiência deste manejo também exige, cada vez mais, o uso da tecnologia de ponta, que inclui desde a aplicação da dose correta até a definição do momento mais adequado de aplicação, baseado nas informações climáticas, por exemplo.

Mas, por exigência do mercado, a aplicação de defensivos agrícolas precisa ser a mais otimizada possível. Isso exige exercer uma  agricultura digital que, dentre muitas ações, permite uma gestão integrada de todas as atividades relacionadas à fazenda.

defensivos agricolas

Agricultura digital. Fundamental para melhorar a pulverização agrícola. Créditos: Case IH

Um grande representante desse avanço digital do agro é o AFS Connect. Este é um sistema de gestão integrada desenvolvido pela Case IH que permite digitalizar e modernizar a gestão da fazenda, viabilizando a automação completa de todos os processos, inclusive a aplicação de defensivos agrícolas.

Sendo assim, entenda a importância da aplicação de defensivos agrícolas na agricultura e veja como o sistema AFS Connect ajuda na otimização deste processo.

 

Defensivos agrícolas: fundamentais para a agricultura sustentável

Em todo o mundo, a agricultura atual convive com dois desafios: 

  1. Produzir cada vez mais, sem aumentar áreas plantadas;
  2. Alimentar uma população crescente, de forma sustentável. 

Um dos passos para superar esses desafios, é  combater as pragas, doenças e daninhas na lavoura, que dependendo da intensidade,  pode  causar diferentes níveis de danos, desde redução na produtividade/lucratividade até a perda total da  lavoura. 

Dados da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) indicam que de 20 a 40% da produção agrícola mundial são perdidos devido ao ataque de pragas.

A solução para estes problemas é a adoção de técnicas de controle a serem adotadas pelo agricultor, baseadas em um manejo integrado. Os defensivos agrícolas, pesticidas, praguicidas ou produtos fitossanitários – como são conhecidos – são partes  dessa estratégia.

Os defensivos agrícolas, ou agrotóxicos – termo que é adotado como regra pela legislação brasileira, são produtos químicos, físicos ou biológicos que podem ser usados no controle de pragas e doenças e que, quando não manuseados corretamente, são considerados nocivos ao homem, às criações e às plantações. 

Entretanto, o uso desses produtos é indispensável e por esse motivo, o mercado consumidor, brasileiro e mundial, tem se tornado cada vez mais exigente em termos de qualidade, sustentabilidade e eficiência dos produtos aplicados na lavoura. 

Por isso, é fundamental que o produtor rural adote para suas estratégias as melhores práticas de manejo e tecnologias para garantir a eficiência do uso de defensivos em campo. 

 

Aplicação de defensivos agrícolas: tecnologia e gestão sempre alinhados

No Brasil, a produção agrícola vem demonstrando contínuos ganhos em produtividade e essa constatação é evidenciada pelo uso crescente dos defensivos agrícolas. 

Hoje, o país ocupa a 8ª posição no ranking mundial do uso de defensivos, quando se avalia o uso de defensivos por unidade de área, ficando abaixo de países com grande desenvolvimento.

 O aumento nos custos de produção, da mão-de-obra e a preocupação cada vez maior com problemas ambientais, como a poluição, têm reforçado a necessidade do uso da tecnologia na aplicação destes produtos químicos. Dessa maneira, o emprego das técnicas de manejo integrado de pragas, doenças e plantas daninhas, associadas à utilização correta dos defensivos agrícolas, são fundamentais. 

Neste cenário, a Case IH, desenvolve soluções  modernas como máquinas destinadas à aplicação de defensivos agrícolas. O novo Pulverizador Patriot 250 Sugar Cane Special é uma delas, ele possui muitas inovações tecnológicas para uma aplicação de produto muito mais eficiente e uniforme, garantindo a máxima precisão a cada gota e tecnologia para coletar e gerir os dados da operação

No entanto, é importante ressaltar que a tecnologia de aplicação não se resume apenas à aplicação do herbicida, inseticida ou fungicida, mas sim à interação entre vários fatores, capazes de gerar informação (baseadas em dados) que permitam a correta gestão deste manejo, sempre com foco no ganho econômico e em sustentabilidade.

defensivos agricolas

Patriot 250 Sugar Cane Special: Créditos: Case IH

 

 

Dados fundamentais para maximizar a eficiência da aplicação e minimizar perdas 

defensores agricolas

Gerenciamento de dados: Essencial para melhorar a eficiência da pulverização agrícola: Créditos: Case IH

 

Uma das melhores estratégias para maximizar a eficiência da aplicação e minimizar perdas provocadas por defensivos agrícolas está na capacidade de coleta e gestão de dados.

Além de obter dados intrínsecos às plantas daninhas a serem controladas, como a espécie, fase de desenvolvimento, densidade e forma de reprodução das mesmas, é imprescindível também estudar fatores inerentes à aplicação, que incluem: 

  • Produto a ser aplicado; 
  • Arquitetura, tamanho e densidade de gotas; 
  • Perdas para o solo e por deriva; 
  • Equipamento pulverizador; 
  • Volume de calda; e 
  • Características das pontas de pulverização.

Além do mais, a análise de dados das safras passadas também é essencial para o sucesso deste manejo, pois otimiza e permite um melhor planejamento da pulverização. 

A avaliação desses dados históricos, e sua correlação com mapas de colheita e de análise de solo, permitem que o produtor se prepare para a pulverização de determinada área, possibilitando, dentre outras coisas, identificar ‘zonas problemáticas’ previamente.

 Dados sobre o clima e as condições meteorológicas, também são necessárias para acompanhar todas as variáveis que influenciam o momento correto para iniciar a pulverização, evitando perdas ou deriva do produto.

 

AFS Connect: Melhor gestão de dados e informação em tempo real

Além dos pontos citados acima, também é essencial coletar dados agronômicos, do maquinário e da frota, especificamente, durante o momento de aplicação dos defensivos agrícolas. 

Para isso, há a recomendação da adoção de algum sistema que permita acompanhar os detalhes da operação que acontece no campo. O AFS Connect, desenvolvido pela Case IH, é altamente eficaz e feito para ajudar o agricultor.

Conheça o AFS Connect

O AFS Connect é um sistema de gestão integrada do campo que, da palma da mão, permite que o agricultor esteja  no controle da sua fazenda o tempo todo, em qualquer lugar e sempre em tempo real

No vídeo abaixo você pode entender  melhor sobre essa moderna solução de agricultura avançada desenvolvida pela Case IH.

 

Segundo Gerson Filippini, Gerente de Marketing de Produto de Agricultura Digital AFS da Case IH, o AFS Connect é uma estratégia de agricultura digital, que pode estar presente em todo portfólio de produtos Case IH permitindo um excelente gerenciamento de todo tipo de dados necessários para garantir melhores resultados à fazenda e ao agricultor, do início ao fim das operações agrícolas

O AFS Connect engloba desde os novos produtos da Case IH (baseados em sensores de campo, estações meteorológicas e outras tecnologias disruptivas), até um portal que recebe todos os dados e processa pela inteligência artificial e gera informações para uma rápida avaliação e tomada de decisões. (Portal AFS Connect Center)”. – Gerson Filippini, Gerente de Marketing de Produto de Agricultura Digital AFS da Case IH.

 

Dessa forma, com o AFS Connect, as atividades e as decisões no campo relacionadas à utilização de defensivos agrícolas se baseiam no uso de dados, possibilitando melhor uso da tecnologia e da digitalização dos processos agrícolas. 

Mas, como forma de complementar o AFS Connect, a Case IH disponibiliza aos seus clientes o Portal AFS Connect, baseado em 3 pilares:

  1. Monitoramento de frota; 
  2. Gestão agronômica; 
  3. Gerenciamento de dados.

 

Gerson também  explica que este portal foi pensado para auxiliar na tomada de decisões em tempo real e com a telemetria funcionando, o produtor tem acesso às máquinas e consegue visualizar de forma prática e em tempo real as informações por elas geradas, como, por exemplo, todos os dados relacionados ao trabalho de um pulverizador.

defensivos agricolas

AFS Connect Center: Todas as informações em um só lugar, mas disponíveis para todos! Créditos: Case IH

 

Essa é uma ferramenta que permite visualizar todas as informações da máquina em operação, assim como centralizar todos os arquivos e mapas com informações agronômicas”.

 

Por fim, com estes mapas e dados, é possível tomar muitas decisões quanto ao uso dos pulverizadores, como finaliza o Gerente de Marketing de Produto Agricultura Digital AFS da Case IH:

Com a plataforma é possível fazer o processamento dos dados obtidos e criar mapas de prescrição e mapas de linha de piloto, por exemplo. É possível também enviá-los ao monitor da máquina conectada, tudo de forma automática, via plataforma”.

Quer saber mais sobre a agricultura digital e todas as inovações relacionadas ao tema? Então continue acompanhando o blog da Fazenda Conectada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *